Orientação: Adjunto Ajuvano Mestre André Luis

  • Downloads Lei do Trabalho de Defumação Na Mesa Evangélica

  • TRABALHOS DE  DEFUMAÇÃO NA MESA EVANGÉLICA  UNIFICAÇÃO DAS LEIS DO AMANHECER

    No dia 4/fev/2003, ocorreu o I Encontro Doutrinário dos Presidentes de Templos do Amanhecer, no qual o Trino Ajarã implantou a 1ª Etapa da Unificação das Leis do Amanhecer, com a matéria aprovada pelo Trino Araken. A reunião foi gravada em fitas de vídeo e documentada em ata, para registrar e comprovar a veracidade das informações. 

    Sobre a  DEFUMAÇÃO NA MESA EVANGÉLICA  ficou estabelecido: 

    I INTRODUÇÃO = O trabalho de Defumação é um poder Evangélico. 

    II LOCAL = É realizado na Mesa Evangélica, nos Templos que não dispõem de Corrente Mestra. 

    III A Mesa deverá estar com os 3 faróis ocupados por Doutrinadores (não será facultada à Ninfa Sol sentar em nenhum dos faróis). 

    IV MÉDIUNS = Para sua realização, é necessário: 

            • Um Mestre Adjuração para o Comando; 

             • Uma Ninfa Lua Centuriã; e 

            • Um Ajanã para a defumação. 

    V INDUMENTÁRIA = Os mestres deverão estar com uniformes iguais (todos de branco ou todos de jaguar ou todos de indumentária). 

    VI PRISIONEIROS = Prisioneiros poderão participar deste trabalho. 

    VII PACIENTES = Este trabalho é realizado com o máximo de 7 pacientes, que deverão ser encaminhados pelos Mentores. 

    VIII COMANDO = O Comandante se posiciona atrás do Farol Mestre e a Ninfa Lua à sua esquerda. 

    IX O Coordenador consulta se os pacientes foram recomendados pelas Entidades a passarem neste trabalho e acomoda-os na base da Mesa. 

    X O Comandante pede ao Ajanã para Defumar o ambiente. O Ajanã deverá defumar ao redor da Mesa, sempre no sentido horário, procurando atingir mais a base da Mesa. 

    XI Esta defumação será contínua, no decorrer do trabalho. 

    XII O Comandante, pausadamente, pede aos pacientes para colocarem as mãos sobre a Mesa, com as palmas voltadas para cima. Solicita que no decorrer deste trabalho, mentalizem seus lares, suas oficinas de trabalho, seus amores e, principalmente, aqueles que se dizem seus inimigos. 

    XIII O Comandante abre os braços, em forma de antenas (posição de comando) e, girando o corpo lentamente, de um lado para outro, faz a sua Emissão. 

    XIV Em seguida, a Ninfa Lua faz a sua Emissão, mantendo-se na mesma posição do Comandante (com os braços abertos, girando lentamente o corpo de um lado para outro). 

    XV Ao término da Emissão da Ninfa Lua, o Comandante dá início às invocações. 

    XVI Ao Emitir a invocação, o Comandante eleva a voz gradativamente, provocando uma ênfase no tom da mesma. 

    XVII Terminada a invocação, faz 3 elevações. 

    XVIII ENCERRAMENTO = Em seguida libera os pacientes, desejando boa sorte aos mesmos. 

    >