Orientação: Adjunto Parlo Mestre Zílcio

  • Downloads Lei do Trabalho de  Cura Iniciática

                                      

  • TRABALHOS DE CURA INICIÁTICA 
    UNIFICAÇÃO DAS LEIS DO AMANHECER

    No dia 4/fev/2003, ocorreu o I Encontro Doutrinário dos Presidentes de Templos do Amanhecer, no qual o Trino Ajarã implantou a 1ª Etapa da Unificação das Leis do Amanhecer, com a matéria aprovada pelo Trino Araken. A reunião foi gravada em fitas de vídeo e documentada em ata, para registrar e comprovar a veracidade das informações. 

    Sobre CURA INICIÁTICA ficou estabelecido: 

    I. O AMBIENTE = O Sanday de cura é um trabalho que necessita de energia ectoplasmática e assim sendo torna-se indispensável uma perfeita sintonia e harmonia na formação e execução deste trabalho. 

    II. O paciente deve ser encaminhado pelos Mentores que se encontram atendendo nos Tronos. 

    III. FORMAÇÃO DO TRABALHO = Na parte externa são necessários 10 Aparás (não sendo permitido prisioneiros) e 8 Doutrinadores (6 com qualquer uniforme e 2 Mestres Adjuração de Capa – um para a Coordenação e o outro, com a lança, ao lado do sal). 

    IV. Para formar o Sanday os mestres têm que estar com indumentária, sendo 4 Mestres Sol, 1 Ajanã, 3 Ninfas Lua e 1 Ninfa Sol (é permitido prisioneiros). 

    V. Na parte externa, o Coordenador e o Mestre da Lança se anodizam e fazem suas emissões. 

    VI. Em seguida, os mestres que vão trabalhar nos Tronos (parte externa) servem-se do sal e perfume e tomam suas posições conforme orientação do Coordenador. 

    VII. Os mestres que vão para o Sanday também servem-se do sal e do perfume só que dentro do Sanday, à medida que vão entrando. 

    VIII. O Mestre Adjuração, Dirigente do Trabalho (responsável pela Prece Luz) pega as Lanças e entrega às ninfas dos Cavaleiros na ordem: 

                  • Cavaleiro da Lança Lilás, que se posiciona na extrema direita do Aledá, ficando a Ninfa à sua esquerda. 

                  • Cavaleiro da Lança Rósea, que fica à extrema direita do Aledá, ficando a ninfa à sua esquerda. 

                  • Cavaleiro de Oxosse, que se posiciona à direita do anodai-anoday, ficando a ninfa à sua direita. 

                  • Ajanã, que entra atrás da Ninfa Sol e se posiciona à frente do Cavaleiro da Lança Lilás, ficando a Ninfa Sol à sua                                       esquerda. 

    IX. Em seguida o Mestre Adjuração (Dirigente), sem ninfa, toma sua posição entre a Ninfa do Cavaleiro de Oxosse e a ninfa do Cavaleiro da Lança Rósea. 

    X. O Comandante pede aos Mestres que se encontram no Aledá, que façam suas emissões em conjunto. 

    XI. O Coordenador encaminha os pacientes em número máximo de 10 (dez), podendo se fazer acompanhado de crianças de colo. 

    XII. Os pacientes servem-se do sal e do perfume e se acomodam, harmoniosamente, no trono que for indicado pelo Coordenador. 

    XIII. Em seguida o coordenador dá o “pronto” ao Lança Lilás que dá início ao trabalho. 

    XIV. Neste momento todos os mestres se levantam e os Doutrinadores junto aos Tronos erguem os braços e os Aparás entram em sintonia com seus Mentores, e o Lança Lilás faz a abertura. 

    XV. Em seguida o Ajanã faz a prece do Apará acompanhado, mentalmente, por todos os Aparás. 

    XVI. Neste momento o Lança Lilás emite e pede a presença dos Mentores. Os mestres seguram as lanças e os Aparás incorporam. 

    XVII. Decorridos 3 minutos, o Coordenador avisa ao dirigente e este toca a campainha (sino) e os Aparás desincorporam. 

    XVIII. O Lança lilás autoriza a elevação que é feita simultaneamente por todos os Doutrinadores. 

    XIX. Em seguida o Dirigente vai ao Lança Rósea e pede que o mesmo emita o mantra Simiromba. 

    XX. O Lança Rósea aguarda o Dirigente ocupar o seu posto e o Mantra é emitido por todos, em conjunto. 

    XXI. Em seguida o dirigente emite a prece Luz. O trabalho termina e os pacientes são liberados. 

    XXII. Se houver um paciente sem condições de se acomodar nos Tronos, o mesmo será colocado na maca com um Doutrinador e um Apará. 

    XXIII. Obs.: Se numa das sessões a quantidade de mestres dos Tronos (Parte Externa) for inferior a 10, a sessão poderá ser realizada desde que haja Doutrinadores suficientes e a correspondência de 1 Apará para cada paciente. 

    >